«Jerusalém tem uma beleza que nos obriga a sucumbir.»

* Terça, 06 de novembro de 2018 *

Reflexão do Dia trazida até nós pela Irmã Lúcia Abreu, cm 

 

Jerusalém tem uma beleza que nos obriga a sucumbir. Jerusalém é a cidade do Messias e ali percebe-se porquê (não estranhem o que vou dizer): porque é a capital das lágrimas. Um filósofo, mestre contemporâneo dos caminhos da alma, explicava que a maior dádiva da religião só pode ser essa: ensinar-nos a chorar.

As lágrimas dão um sentido de eternidade ao nosso devir. Elas guiam-nos da orfandade ao êxtase. São as lágrimas a linha divisória que distingue os seres que sabem tudo dos seres que não sabem nada. E se, por um absurdo, as lágrimas se esgotassem, o nosso desejo e o nosso conhecimento de Deus desapareciam também.

(In O pequeno caminho das grandes perguntas  – Quetzal – obras de José Tolentino Mendonça)

Reflexão