«Acertamos quando dizemos “não julguemos para não sermos julgados”».

* Sábado, 07 de setembro de 2019 *

 

Reflexão do Dia trazida até nós pela Irmã Lúcia Abreu, cm

 

O homem será julgado pela sua capacidade de amar. Aquele que julga o irmão não pode amar, só vê o mal, está impedido de ver o bem que com ele se mistura.

Este tipo de injustiça, se não for detetada, provavelmente levará à condenação. Acertamos quando dizemos «não julguemos para não sermos julgados».

Valemos o que valem os nossos juízos.

Varillon

 

(In 3 Minutos para Escutar-te – Paulinas – Paul Debesse)

 

Reflexão